Nossa História

No início dos anos 1990, por iniciativa e coordenação do médico legista, Prof. Luiz Airton Saavedra de Paiva, foi criado no IML de Guarulhos um Grupo de Estudo interessado em desenvolver pesquisas em Medicina Legal, Antropologia Forense e outros campos de ciências com aplicação forense.

Auxiliado por alguns colegas de trabalho, principalmente funcionários, o Grupo foi se estabelecendo de maneira ativa e, com a participação voluntária de alunos dos mais variados cursos de diferentes universidades, foram desenvolvidas pesquisas e produzidas inúmeras publicações de cunho científico.

A partir dos anos 2000, com uma participação maior de professores da Faculdade de Odontologia da USP, houve uma sensível melhora da qualidade técnico-científica das pesquisas desenvolvidas, com realização de muitos trabalhos de conclusão de curso (TCC), dissertações de mestrado e teses de doutoramento, com o apoio e co-orientação, agora oferecidos pelo Centro de Estudo e Pesquisa em Ciências Forenses.

Metas e linhas de pesquisa foram então planejadas, e com a formação de um grupo mais experiente de pesquisadores voluntários, em sua maioria odontolegistas, biólogos e biomédicos, além de alunos destes cursos, assim como baracheis e alunos de Medicina e Direito, dezenas de trabalhos científicos foram produzidos, publicados e expostos em congressos e eventos, nacionais e internacionais, como também vários prêmios científicos foram conquistados.

Como natural destino desse caminho já percorrido, nestes últimos vinte anos, criou-se o agora Instituto de Ensino e Pesquisa em Ciências Forenses (IEPCF), organização não governamental destituída de qualquer interesse lucrativo, aspirando, por seus objetivos bem delineados, se constituir em uma instituição de referência acadêmica nesse campo, no país e fora de dele.

Aberto a todos que se disponham ao comprometimento ético com a pesquisa científica, desprovido de qualquer fronteira ideológica, política, religiosa ou de classe socioeconômica, o IEPCF propõe-se receber a todos que lhe procuram, disponibilizando, dentro de seus limites materiais e de seus modestos recursos, a produção do conhecimento na área das ciências forenses.

Na grandeza desse ideal repousa a força que aspira conduzir esta instituição ao patamar do reconhecimento científico.